Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

O aniversário da minha filha

Ontem foi o aniversário da minha filhota. 15 anos. Como está crescida. Tenho orgulho na miúda que é, na mulher que se está a tornar.

15 anos de tantos momentos bons, de tantas cumplicidades (cada vez mais cúmplices, não sei se pela idade e sermos ambas mulheres, mas sinto-a cada vez mais próxima).

O dia foi passado com 2 amigas cá em casa (uma delas tinha ficado a dormir na sexta), fomos almoçar a uma pizzaria que ela(s) adora(m) (e eu também, confesso) e no final do dia houve jantar cá em casa, onde se juntaram os avós. Ao todo éramos 10 à mesa. 

Mas, apesar do dia bem passado com as amigas, eu sinto uma tristeza dentro de mim. Pela primeira vez não lhe dei qualquer presente no aniversário. A situação financeira não é a melhor, é certo, mas andei até ao dia a pensar o que lhe oferecer e não decidi nada. 

A par disto, sou eu própria que ando com o ânimo completamente em baixo (eu sei que os filhos não deveriam ser afectados por isto mas nem sempre é fácil), sem força para nada, o ambiente em casa anda péssimo, e só decidi fazer o jantar em casa depois de muita insistência da minha mãe (e pensando na minha filha).

Sinto-me péssima por não lhe ter dado nada, mas dei-lhe o que me era possível no momento: a minha companhia, o meu amor, a minha atenção.... mas mesmo assim, sabendo que os bens materiais não são o mais importante, e o que lhe dei é bem superior a qualquer presente caro, continuo a sentir-me mal por não lhe ter dado nada... nem uma simples t-shirt da Berska...

OMG! A minha filha já vai para o 10º Ano

Hoje foi dia de ir fazer a matrícula da minha filhota no 10º Ano. 10º Ano, já?! Oh tempo, podes ir um pouco mais devagar?!

Uma nova etapa se vai iniciar para ela.

Escola nova, na cidade, amigos novos, rotinas novas. Vai separar-se de amigos com os quais já anda desde os tempos do jardim de infância.

Estou apreensiva pois ela não é muito "dada" (ao contrário do mais novo que é dado até de mais), nunca saiu da sua zona de conforto e andou sempre com amigas que já conhecia. E para além disso, uma coisa que me preocupa bastante: o almoço. Sempre almoçou em casa dos avós (grande erro meu, mas já está feito), é muito esquisita com a alimentação, não gosta de quase nada e agora vai ter de almoçar na escola (vou tentar essa opção, quer por motivos financeiros quer porque é mais saudável do que ir comer aos snacks perto da escola).

Da turma anterior vão 4 para aquela escola, mas não me parece que possam ficar juntas pois escolheram cursos e áreas diferentes. A melhor amiga nem para a mesma escola vai...

Acho-a ansiosa, também apreensiva, com receio (talvez), mas não fala muito nisso. Acho que a maior preocupação dela, para além de ir para o desconhecido, é mesmo a questão da alimentação. Mas como poderei eu ajuda-la? Já pensei seriamente a ir a um psicólogo (não só por esse motivo) para a ajudar com esta questão da alimentação mas não sei. 

Hoje quando entrámos na escola disse-lhe que iria ter um período de habituação, que bastava um mês e já ia dominar a nova escola. Que eu também tinha passado por isso, e que na vida é normal a mudança e temos de nos habituar a ela.

Vamos lá ver como vai correr... até lá ainda temos sensivelmente um mês de férias para descontrair e não sofrer por antecipação.

Vês que a tua filha já é adolescente quando...

te acompanha à esteticista...

te pergunta constantemente quando vais fazer as nails (sim, já ninguém diz que vai arranjar as unhas, lol)...

compras alguma roupa para ti e ela quer ser a primeira a vesti-la (finalmente consigo "trocar" roupa com ela, yupi)...

já gosta de acompanhar nas conversas entre adultos...

não gosta que a mãe a deixe mesmo à porta da escola (só quando está mesmo a chover)...

passa dias horas fechada no quarto a ouvir música, conversar com os amigos, whatever...

já não gosta de fazer aqueles passeios de domingo à tarde até à praia contigo...

deixa o quarto numa bagunça, mas para ela está arrumado...

 

Resumindo, vejo que para além de uma filha linda está a tornar-se numa linda mulher, companheira para a vida.