Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Segue o teu caminho...

caminhar.jpg

Ontem fui ver o mar... Como me acalma vê-lo subir e descer, mesmo estando revolto, consegue acalmar-me e transmitir-me uma paz interior que muito poucos conseguem.

Ao olhar para esta foto só depois me apercebi do carreiro / caminho formado por alguém que ali tinha passado... e vi a mensagem nela contida... Segue o teu caminho...

E é isso, seguir o meu caminho, em frente, sem qualquer medo nem receio... ir em frente sem olhar para trás...

Já não existe "nós"

Houve um dia em que desisti de nós...

Mas olhando para trás, já não me consigo recordar desse dia. 

Não sei bem porquê, mas hoje penso e concluo que já há muito tempo que desisti de nós. E tu nada fizeste (fazes) para reverter essa minha vontade.

Penso muita vez onde falhei(ámos), onde errei(ámos) e não sei...

Começaram por ser pequenas coisas do dia a dia, a falta de ajuda nas simples tarefas diárias, o não partilhar o que se passou durante o dia à mesa de refeições... até que começam a ser muitas outras coisas, como o constante aborrecimento nos passeios de domingo à tarde, o não ir de férias em família, o estar quase sempre de mau humor junto de mim.

As ausências começaram a ser muitas, no início não as físicas mas sim as outras. Essas são bem piores dos que as físicas, pois é horrível estar com alguém que está fisicamente presente mas que está completamente ausente. Depois, a partir de uma certa altura começaram as ausências físicas, e admito, eu própria assim o preferia (prefiro). 

Já andamos nisto há tempo a mais, e nenhum de nós dá o passo seguinte. Não sei se por medo, cobardia, ou se por um outro motivo qualquer. Só sei que continuamos "agarrados" a um "nós" que já não existe, e nada fazemos para nos libertar. 

A ti não sei, mas a mim anda a matar-me por dentro. Parecemos dois estranhos, nem dois amigos já somos. É isto que queremos (quero) para a nossa (minha) vida?! Penso (e tenho a certeza) que não... 

....jpeg

Isto das festas das listas para as AE

Quando andava no secundário também já havia a eleição dos representantes da Associação de Estudantes (AE), com campanha eleitoral pela escola, mas nada comparado com o que hoje se vê.

Esta semana a minha filha andava toda eufórica porque na escola começaram "as festas das listas".

Aquilo mais parecia uma discoteca ao ar livre, com música no volume máximo nos intervalos, e até atracções (mais ou menos conhecidas).

Ontem quando a fui buscar, não imaginam o cenário à porta do Liceu, até uma carrinha com polícia estava, tal era a confusão instalada. E porquê, perguntam?

Estava tão simplesmente a actuar a nova sensação do meio artístico (desculpem-me os bons cantores, compositores que temos no nosso país), nada mais nada menos que a MARIA LEAL...  e dali ia seguir para a outra escola secundária da cidade... e a miudagem toda atrás dela...

Hoje era nada mais que as ditas "festas" em 2 espaços de diversão nocturna da região para terminar em beleza a campanha.

E eu olho para a miúda e penso: "estou a ficar velha...".

Mudança de visual

Não sei se é da época (associo sempre o Setembro / Outubro a épocas de recomeços, depois das sempre desejadas férias) mas ando com uma vontade enorme de mudar de visual... dar assim um corte drástico no meu cabelo.

Mas estou com receio, até porque não sei se não me vou arrepender no momento a seguir....

Já uso o cabelo comprido há uns bons anos, e o ano passado dei-lhe um corte significativo para um pouco abaixo dos ombros...

Agora ando com a "panca" de o cortar curto, assim tipo estes:

1.jpg  2.jpg  3.jpg

 

Gostava de mudar o visual, mas o meu cabelo não "tem jeitos", daí estar com tantas dúvidas se devo ou não arriscar...

 

P.S. - a fase da TPM já passou, mas continuo com dúvidas... (coisas de gaja, é o que é....).... 

O Outono instalou-se por cá

Eu adoro o Verão, mas confesso que chega a esta altura do ano e parece que sinto saudades de uns diazinhos com frio (algum só) e também de ouvir a chuva lá fora.

Hoje o céu não está azul e a temperatura está mais baixa... a serra amanheceu envolta em neblina...

É esta a vista das minhas janelas...

IMG_20161012_105509[1].jpg

IMG_20161012_110001[1].jpg

 

E depois fui brindada com isto!

IMG_20161012_110055[1].jpg

Tenham um bom dia.... ou um dia bom!!!

Até sempre Avó

06 de Outubro de 2016

O dia amanheceu igual a tantos outros, já se sentindo aquele ar frio das manhãs de outono. Sai de casa como habitualmente, fui deixar os miúdos na escola e dirigi-me ao meu "trabalho". Sabia que ia ter mais uma manhã daquelas, pois estava novamente sozinha e ainda não me sinto confortável em muitos dos afazeres.

Não parei um segundo até perto das 11h, e pouco mais de meia hora depois o telemóvel toca. Olho para o visor e vejo "Pai" a piscar. Não sei, mas naquele momento senti um aperto no coração. Atendo e o meu pai só me diz: "A Avó...." já não consegui ouvir mais nada. Não chorei. Fiquei imóvel por uns momentos a pensar no que o meu pai me disse. 

Só desarmei quando cheguei a casa e vi a minha mãe. Correu para mim a soluçar e a dizer "A Avó... A Avó..." Abracei-me a ela e disse-lhe " A Avó agora está em paz, num lugar melhor e junto do seu grande amor, o Avô".

Ainda não consigo falar muito, ainda está tudo muito recente...

Apesar da tristeza que invade o meu coração, sinto um orgulho enorme nesta Senhora a quem chamo Avó (mas que poderia muito bem chamar segunda Mãe), que era estimada por toda a gente na terra e ontem lhe prestou uma linda homenagem. Fiquei de coração cheio com as manifestações de carinho e conforto que nos deram, a nós família, e sentir que a minha Avó era amada e estimada por todos quantos com ela privaram nos seu 92 anos de existência, dá-me uma enorme alegria.

Deixo-te Avó estas palavras... muitas delas disse-as em vida, quando nos reuníamos para celebrar o teu aniversário. Quis Deus que este ano já não o passes junto de nós, mas sim reunida com o Avô e com tantos dos vossos amigos.

 

Avó, neste momento as palavras escapam-se-me por entres as lágrimas...só te quero dizer que serás sempre, sempre o meu exemplo a seguir, serás sempre a minha inspiração, a minha força. 

És mãe de 8 filhos, avó de 9 netos e bisavó de 10 bisnetos. És e continuarás a ser o nosso pilar. 

A vida nem sempre te sorriu, mas tu sempre tiveste um sorriso para a vida.

Ficámos mais pobres, eu sei, mas também sei que agora estás num lugar melhor, junto do Avô, que acredito te recebeu de braços abertos e cheio de saudades. Aproveito para te pedir que lhe dês um beijinho e abraço meu e diz-lhe que tenho muitas saudades dele.

Acredito que vamos voltar a estar todos juntos, vamos voltar a brincar no baloiço debaixo da laranjeira, fazer as nossas cabanas no teu sótão e saltar ao elástico e à corda na rua...

Olha por todos nós Avó. 

Nunca te irei esquecer (pedias-me tantas vezes para não te esquecer quando partisses, como se isso me fosse possível).

Até um dia Avó...

Pág. 1/2