Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Como uma ida à praia...

... se transformou num piquenique junto a uma lagoa e uma tarde de piscina.

Mas vamos pelo começo. Perguntei aos miúdos: praia ou piscina?. Praia, responderam.

E lá preparei eu a marmita e saímos perto das 12.00h em direcção à praia. O termómetro no carro marcava 29º. Poucos kms depois, e olhando no horizonte, pensei "passeio à senhora da asneira", mas continuei.

Quanto mais nos aproximavamos da praia mais o nevoeiro se via ao longe e a temperatura a descer.

A 2 kms da praia não se via o sol. A temperatura tinha baixado para os 20º. A agravar isto tudo, zero estacionamento!

Olhei para os miúdos e foi telepatia: PISCINA!

Decidimos então almoçar no pinhal, e fazer o caminho inverso para perto de casa.

Em vez de parar no pinhal, fui até um local bastante agradável perto da praia (e com bastante sol e calor), a Lagoa de Pataias. Só um senão, fica um pouco afastado da localidade e não estava por lá ninguém...

IMG_20160823_133019[1].jpg

Lá almoçámos e o pequenito ainda brincou no parque infantil que por lá existe.

PhotoGrid_1471983631195[1].jpg

A caminho de casa ainda fomos espreitar uma praia fluvial, que mais não era que um parque de merendas com um riacho (que apenas cobria o tornozelo), mas que me pareceu bastante aprazível para fazer um piquenique, e ainda não foi aqui que ficámos...

Destino: Piscinas perto de casa.

IMG_20160823_145635[1].jpg

IMG_20160823_150119[1].jpg

Foi uma tarde bem passada, debaixo de 30º e com água a uma temperatura suportável, coisa que na praia aqui na região era difícil.

Para a próxima nem sequer vou dar a volta à praia, venho logo para a piscina...

Mais uma voltinha ao IEFP...

A semana passada recebi uma convocatória para me dirigir ao centro de emprego na passada 3ª feira para fazer prova das procuras activas de emprego.

Ao fim de 1 ano e 8 meses!

Tratei de organizar o meu dossier, com o que tinha em papel (os famosos "carimbos"), que na realidade era muito pouco, já que mais de 90% dos currículos / candidaturas a anúncios envio por internet.

Tinha tudo organizado no meu mail, numa pastinha toda pomposa com o nome IEFP. Não imprimi mail nenhum, pois conhecidos meus que já tinham sido chamados disseram-me que bastava mostrar os mails no computador.

Confiante que tinha tudo como era necessário, lá fui eu na manhã de 3ª feira para o centro de emprego com os meus 2 filhotes pensando que bastava meia horita (olha eu a ser optimista!) e ficava despachada.

A convocatória era para as 10.30h. Chamaram-me às 11.00h, juntamente com outras 2 pessoas (uma delas com uma barriga enorme de grávida que me fez uma confusão não ter tido prioridade). Eu era a que tinha a convocatória com hora mais tardia, a grávida já lá estava desde as 10.00h e o outro senhor desde as 9.300h... 

Quando chegou a minha vez de ser atendida, digo à funcionária que a maioria das minhas procuras de emprego são através da internet e que não tinha impresso as mesmas. Disse igualmente que bastava abrir o mail para ela confirmar. Responde-me com ar de superior: "então mas acha que vem aqui para o meu posto de trabalho e abre o seu mail?"

Eu respondi-lhe que me tinham dito que bastava isso... Nem pensar! Aqui não funciona assim!

What?! Cada centro de emprego tem uma forma de actuar diferente? Num centro de emprego podes abrir o mail e comprovar as procuras de emprego e noutro tens de levar uma montanha de papel para ser carimbado?

Eu respondi que não tinha forma de ir a casa imprimir (moro a 25 km do centro de emprego), então referiu-me que poderia utilizar o computador que existia no centro de emprego para imprimir.

Com tudo isto, chegou as 12.00h e a senhora tinha de ir almoçar. Teria de lá voltar da parte da tarde para ser atendida novamente.

Mas, voltemos à parte de imprimir. Podia imprimir lá, mas tinha de levar folhas de casa. What (2 vezes)?! Se eu nem sabia que podia imprimir lá, quanto mais que tinha de levar folhas de casa? 

É que só tinha cerca de 200 (sim, duzentos!!!) mails para imprimir. Lá consegui fazer choradinho e lá me facultaram umas folhas para imprimir (antes tive de "arranjar" a impressora que estava com problemas de impressão desde a sexta-feira anterior...).

Isto tudo com os miúdos comigo (principalmente o mais novo, 7 anos, super impaciente e com fome à mistura). 

Consegui imprimir. Fomos embora, fui ao McDonald's com os miúdos e fui deixá-los ao meu pai. Voltei depois das 14.00h ao centro de emprego e lá fui ter com a funcionária.

Perguntei-lhe porque razão noutros centros de emprego próximos o procedimento era diferente. Nem me quis ouvir: "Cumpro ordens da minha chefe, e se ela diz que é para ser assim eu faço assim!". "Sim, disse eu, mas compreenda que não faz sentido cada centro fazer como entende". "Se não concorda, tem uma caixa de sugestões e faça a reclamação, resposta dela".

Ora, resumindo. Numa era digital, em que tudo está interligado e à distância de um clique ou um deslize numa tela, qual a necessidade de exigir a impressão de mails quando se pode confirmar tudo num computador, telemóvel...

A senhora passou cerca de 30/40minutos a colocar carimbo e assinatura nas folhas que imprimi! Havia essa necessidade?!

Saí de lá com uma sensação de revolta e com vontade de levar tudo à frente...

Um conselho aos serviços do Estado: MODERNIZEM-SE, PLEASE!!!

E já agora, trabalhem todos da mesma forma evitando situações desnecessárias, tá?! 

carimbar.jpg

PS. desculpem o texto longo, mas tinha de desabafar cá para fora isto que andava aqui a mastigar desde o início da semana.

Sobre o final da tarde de hoje...

Hoje o dia não começou da melhor forma. Tive de ir ao Centro de Emprego fazer prova das procuras de emprego e passei uma manhã / início de tarde lá enfiada (mas sobre isso falo num outro post, um pouco mais a frio para não dizer o que não devo).

Vim para casa e por aqui andei de volta das minhas coisas. Eram pouco mais de 19.00h fiquei com vontade de sair, ir arejar a cabeça (cada vez mais tenho essa necessidade), e saí, sozinha, pelas ruas aqui da aldeia para uma caminhada ao final do dia.

IMG_20160816_193004[1].jpg

Estava um final de tarde muito agradável, com uma leve brisa e um sol ainda a brilhar.

Andei cerca de 1.00h, sozinha, eu e os meus pensamentos... fez-me bem... preciso de estes momentos só meus...

Prometi a mim mesma que iria recomeçar a fazer estas caminhadas, para bem da minha sanidade mental.

Aqui fica um cheirinho do meu passeio. 

PhotoGrid_1471382382472[1].jpg

OMG! A minha filha já vai para o 10º Ano

Hoje foi dia de ir fazer a matrícula da minha filhota no 10º Ano. 10º Ano, já?! Oh tempo, podes ir um pouco mais devagar?!

Uma nova etapa se vai iniciar para ela.

Escola nova, na cidade, amigos novos, rotinas novas. Vai separar-se de amigos com os quais já anda desde os tempos do jardim de infância.

Estou apreensiva pois ela não é muito "dada" (ao contrário do mais novo que é dado até de mais), nunca saiu da sua zona de conforto e andou sempre com amigas que já conhecia. E para além disso, uma coisa que me preocupa bastante: o almoço. Sempre almoçou em casa dos avós (grande erro meu, mas já está feito), é muito esquisita com a alimentação, não gosta de quase nada e agora vai ter de almoçar na escola (vou tentar essa opção, quer por motivos financeiros quer porque é mais saudável do que ir comer aos snacks perto da escola).

Da turma anterior vão 4 para aquela escola, mas não me parece que possam ficar juntas pois escolheram cursos e áreas diferentes. A melhor amiga nem para a mesma escola vai...

Acho-a ansiosa, também apreensiva, com receio (talvez), mas não fala muito nisso. Acho que a maior preocupação dela, para além de ir para o desconhecido, é mesmo a questão da alimentação. Mas como poderei eu ajuda-la? Já pensei seriamente a ir a um psicólogo (não só por esse motivo) para a ajudar com esta questão da alimentação mas não sei. 

Hoje quando entrámos na escola disse-lhe que iria ter um período de habituação, que bastava um mês e já ia dominar a nova escola. Que eu também tinha passado por isso, e que na vida é normal a mudança e temos de nos habituar a ela.

Vamos lá ver como vai correr... até lá ainda temos sensivelmente um mês de férias para descontrair e não sofrer por antecipação.