Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Ontem fui à capital...

... e por muito que diga que se conseguisse arranjar emprego para lá que ía, ontem fiquei com a sensação de que seria difícil (não impossível) a adaptação.

Tinha de lá estar às 09.30h, mesmo na zona central (na Rua Marquês da Fronteira, perto do El Corte Inglês). Fui com uma colega e saímos daqui da terrinha às 07.00h, para irmos com tempo e tentar não ficar "empanada" no trânsito.

Pedimos umas dicas a colegas de Lisboa onde deixar o carro (sem ter de pagar, claro!) e tínhamos a rota definida. Mas para variar tivemos de ter peripécias antes de chegar ao destino...

Só quando estávamos a terminar a A8 é que a minha colega se lembra de ligar o GPS para saber por onde tinha de ir... claro que passámos a saída e nada de sair pois ainda estava a tentar pôr o GPS a funcionar. E fomos parar ao centro do stress de entrada em Lisboa - a famosa Calçada de Carriche, passando pela 2ª Circular - com direito a pára-arranca-pára, a buzinadelas...

Mas mesmo com este percalço, lá chegámos onde queríamos e só tínhamos de apanhar o metro para chegarmos ao destino. Claro que mesmo na hora de ponta (8.30/8.40h). Ficámos logo a saber qual a sensação que as sardinhas têm dentro das latas (ahahahah)...

Lá chegámos ao nosso destino, e depois do dever cumprido e de almoçarmos com umas ex-colegas de trabalho ainda deu para dar uma saltada ao El Corte Inglês (só para fazer um xixiznho que eu não sou a minha carteira não é muito fã deste espaço comercial) e depois ao Dolce Vita Tejo (isto depois de voltar a ir no metro até ao carro e sair da capital, mas desta vez já sem percalços no trânsito).

Resumindo, deu para ver que gosto muito de morar na província, onde a fila de trânsito em hora de ponta são pouco mais de meia dúzia de carros à porta da escola da filha, onde estaciono à porta do emprego (quando digo à porta digo mesmo ao ladinho da porta...), onde as pessoas nos transportes públicos falam umas com as outras porque até se conhecem, onde na rua se cumprimentam nem que seja só com um Bom Dia / Boa Tarde...

15 comentários

Comentar post