Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Ups... Já nos 40!

Esta sou Eu... sou Mãe, mas acima de tudo Mulher! E já nos 40...

Era uma vez...

É assim que começam todas as histórias (ou quase todas). A minha não é diferente.

Nasci há quase 40 anos numa aldeia do centro do país e por lá cresci. Sou filha única, mas nunca me senti sózinha pois o que não me faltava eram primas na mesma condição que eu. Tive uma infância e adolescência feliz, a brincar na rua, com primas e amigas, em casa dos avós. Os meus pais tinham um café lá na aldeia e por lá fui crescendo até ao momento de constituir a minha família.

Licenciei-me em Gestão de Empresas e ingressei na área da Banca. Namorava à cerca de 1 ano quando engravidei da minha princesa e decidimos juntar-nos e fomos morar para casa dos pais dele. Mas como quem casa quer casa, passados cerca de 3 anos comprámos a nossa casa, numa aldeia a cerca de 25km da minha terra e a 10km da dele. Uns anos mais tarde volto a engravidar, desta vez do meu principe, e já numa fase algo conturbada quer no meu emprego quer no do meu companheiro.

Melhor ou pior nos fomos aguentando. Até ao final de 2014... quando tive a notícia que ia engrossar a lista do desemprego do meu país. Desde o início do corrente ano que sou mais uma desempregada. Foi um balde de água fria. E eu que desde que tinha acabado a minha licenciatura estava no mercado de trabalho, sem nunca ter passado por esta situação. Alguma vez seria a primeira, poderão pensar.Sim, é verdade, mas pensamos sempre que não nos afecta a nós... ainda mais estando eu a trabalhar numa área que até há meia dúzia de anos não se ouvia falar em despedimentos.

Resumindo, tenho quase 40 anos (ainda faltam 6 meses antes da entrada nos "entas"), 2 filhotes lindos, a C. com 13 anos e o L. com 5 anos, desempregada e agarrada a uma relação que já viu melhores dias...

E a parte do viveram felizes para sempre... por agora não sei se será este o final... mas já não acredito em contos de fadas...

2 comentários

Comentar post